quinta-feira, 31 de março de 2011

Dia Internacional do Livro Infantil

No aniversário do nascimento de Hans Christian Andersen, o Plano Nacional de Leitura assinala o Dia Internacional do Livro Infantil saudando calorosamente os autores e editores de livros para a infância e juventude, bem como todos os professores e educadores, que tão bem conhecem a personalidade de cada criança ou de cada jovem através do seu trabalho quotidiano nas salas de aula das nossas escolas.

O contacto com qualquer livro deve proporcionar a quem o lê o prazer da sua leitura, e isto – que é verdade para todos nós – ainda o é mais agudamente para crianças ou jovens. Por isso se torna absolutamente decisiva a experiência da leitura directa dos textos (muitas vezes em voz alta) nesse espaço mágico que pode ser uma sala de aula. É certo que no meio escolar alguns alunos são confrontados com livros cuja leitura pode não lhes agradar, mas trata-se de obras necessárias ao seu aproveitamento e ao sucesso dos seus estudos, obtendo depois uma recompensa diferida, geralmente ao nível da nota ou do reconhecimento pelos seus colegas, pelos seus professores, pelos seus pais. Pelo contrário, no caso de um livro que se lê por gosto e sobre o qual não incidem testes ou fichas de leitura, não há lugar para qualquer compensação exterior ao acto da leitura – a principal recompensa consiste na leitura propriamente dita, que por isso terá de ser gratuita e de valer por si mesma, oferecendo aos leitores uma dose de satisfação que lhes estimule futuras repetições desse acto precioso e insubstituível que é o de ler um livro por prazer.

Nada disto corresponde a uma ideia de ligeireza ou de leviandade – como se para chegarmos às crianças fosse necessário tornarmo-nos tontos ou não levarmos nada a sério. Pelo contrário, mesmo os universos conotados com a fantasia ou com a brincadeira podem ser a coisa mais séria deste mundo, e recordo a conhecida afirmação de Jorge Luis Borges: «Escrevo com a seriedade com que uma criança brinca.» Quem já tiver observado com atenção uma criança a brincar, mergulhada nas suas ficções, sabe perfeitamente o que Borges queria dizer. A criança está concentrada nesse mundo ficcional, completamente absorvida, irritando-se com quem a interrompe e assim lhe quebra a magia. Um bom livro infantil será precisamente aquele em que, desde a primeira à última página, essa magia nunca se quebra.

Devemos, pois, manter a cada instante o entusiasmo necessário para continuar a acreditar no poder mágico da leitura, quando obedece a uma vontade real de ler os textos e de partilhar com alguém o sortilégio dessa leitura. Sabemos que nas últimas décadas muita coisa se alterou, mas creio que o essencial se manteve: esse gosto sempre renovado de satisfazermos – alunos e professores – uma incessante curiosidade, essa curiosidade que nos torna humanos, esse desejo urgente de responder a um apelo vindo por vezes de muito longe, mas cuja voz ecoa à superfície dos textos como se nos falasse directamente ao ouvido. Como escrevia Luiza Neto Jorge, «não podendo falar para toda a terra / direi um segredo a um só ouvido». A literatura infanto-juvenil – como, em última análise, toda a melhor literatura – ensina-nos também a escutar esse segredo, esse murmúrio sem nome nem destino, mas que parece ter estado desde sempre à nossa espera, no momento mágico em que abrimos um livro.

Fernando Pinto do Amaral
Comissário do Plano Nacional de Leitura

a poesia dos dias


 A Poesia dos Dias - calendário poético online da Biblioteca Municipal de Coimbra, 2011 com o subtítulo "Todo o tempo, inclui uma área temática intitulada 4 Elementos+1, que encontra raiz no facto de este ano ter sido declarado o Ano Internacional da Química.

Nesta área temática os conteúdos são apresentados seguindo o fio condutor da teoria grega dos 4 elementos constituintes do universo - ar, terra, fogo e água
As escolas são convidadas a participar com a  preparação de mini-antologias de poesia destinadas a alimentar as folhas do calendário online, e com os Poemas Elementares destinados à página 4 elementos+1 (Ar, Água, Terra e Fogo + Poesia).
 Meditação Anciã

Aqui eu fui feliz aqui fui terra
aqui fui tudo quanto em mim se encerra
aqui me senti bem aqui o vento veio
aqui gostei de gente e tive mãe
em cada árvore e até em cada folha
aqui enchi o peito e mesmo até desfeito
eu fui aquele que da vida vil se orgulha
Aqui fiquei em tudo aquilo em que passei
um avião um riso uns olhos uma luz
eu fui aqui aquilo tudo até a que me opus

Ruy Belo, Toda a Terra

quarta-feira, 30 de março de 2011

Tertúlia dos Livros

«O LIVRO É O MEU PASSAPORTE PARA UM MUNDO SÓ MEU, LONGE DESTE REAL E APÁTICO UNIVERSO»
O CRÍTICO - 2007

blattnerds.wordpress.com


Livro Infantil.

Bernardo Carvalho

Dia Internacional do Livro Infantil celebra-se no próximo dia 2 de Abril (data de aniversário do escritor Hans Christian Andersen­) e tem como objectivo incentivar os mais jovens à leitura.
Este ano de 2011, A DGLB, Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas, assinala a data com a publicação de um cartaz da autoria do ilustrador Bernardo Carvalho.
A propósito desta celebração, o IBBYInternational Board on Books for Young People convidou a autora estónia Aino Pervik para redigir uma mensagem (o livro recorda) dirigida a todas as crianças do mundo e a ilustradora Jüri Mildeberg para conceber um cartaz.  
O livro recorda
Aino Pervik
"Quando Arno e o seu pai chegaram à escola, as aulas já tinham começado."
No meu país, a Estónia, quase toda a gente conhece esta frase de cor. É a primeira linha de um livro intitulado Primavera.
Os investigadores estudam documentos antigos e, com base neles, escrevem livros de História. Os livros de História relatam eventos que aconteceram, mas é claro que esses livros nunca contam como eram de facto as vidas das pessoas comuns em certa época.
Os livros de histórias, por seu lado, recordam coisas que não é possível encontrar nos velhos documentos. Podem contar-nos, por exemplo, o que é que um rapaz como Arno pensava quando foi para a escola há cem anos, ou quais os sonhos das crianças dessa época, que medos tinham e o que as fazia felizes. O livro também recorda os pais dessas crianças, como queriam ser e que futuro desejavam para os seus filhos.
Claro que hoje podemos escrever livros sobre os velhos tempos, e esses livros são, muitas vezes, apaixonantes. Mas um escritor actual não pode realmente conhecer os sabores e os cheiros, os medos e as alegrias de um passado distante. O escritor de hoje já sabe o que aconteceu depois e o que o futuro reservava à gente de então.
O livro recorda o tempo em que foi escrito.
A partir dos livros de Charles Dickens, ficamos a saber como era realmente a vida de um rapazinho nas ruas de Londres, em meados do século XIX, no tempo de Oliver Twist. Através dos olhos de David Copperfield (coincidentes com o olhar de Dickens nessa época), vemos todo o tipo de personagens que ao tempo viviam na Inglaterra — que relações tinham, e como os seus pensamentos e sentimentos influenciaram tais relações. Porque David Copperfield era de facto, em muitos aspectos, o próprio Charles Dickens; Dickens não precisava de inventar nada, ele pura e simplesmente conhecia aquilo que contava.
São os livros que nos permitem saber o que realmente sentiam Tom Sawyer, Huckleberry Finn e o seu amigo Jim nas viagens pelo Mississippi em finais do século XIX, quando Mark Twain escreveu as suas aventuras. Ele conhecia profundamente o que as pessoas do seu tempo pensavam sobre as demais, porque ele próprio vivia entre elas. Era uma delas.
Nas obras literárias, os relatos mais verosímeis sobre gente do passado são os que foram escritos à época em que essa mesma gente vivia.
O livro recorda.

Tradução: José António Gomes

[difusão: APPLIJ (Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil), Secção Portuguesa do IBBY ]

terça-feira, 29 de março de 2011

Bicicleta da República

"O TIL – Teatro Infantil de Lisboa é uma companhia de teatro profissional vocacionada para o teatro para infância e juventude. Ao longo dos anos o TIL tem vindo a aproximar-se cada vez mais de uma concepção teatral que pretende a criação de uma forma de espectáculo integral, recorrendo a todos os meios artísticos disponíveis, em que o teatro se funde com a música, a representação, a dança, a literatura, a ópera bem como a composição plástica e o audiovisual."

A história da passagem da Monarquia à República, em Portugal, contada a um público dos 6 aos 12 anos. Entre linhas, cordas, flores, fotografias e xaropadas os ouvintes são iniciados num clima de secretismo que recria os passos que levaram a essa mudança.Saber mais                            
Em Abril, dias 3 e 10 pelas 11h00
Duração: Até 1h30m


“Cinema Entre Linhas”


CINEMA ENTRE LINHAS é um novo projecto da Biblioteca Municipal de Faro, co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.
Com o objectivo de promover o gosto pela leitura e incentivar os hábitos de ler junto do público adolescente e jovem adulto, este projecto alia a literatura ao cinema, com um variado leque de acções.
Com o apoio de vários parceiros locais irão realizar-se até Setembro de 2012, sessões de cinema comentadas, workshops para alunos, professores e público em geral, projecções de filmes e conversas com realizadores, produtores, actores e um ciclo de
“Conversas sobre Literatura e Cinema”. O projecto culminará num concurso de curtas-metragens, realizadas pelos jovens do 3º ciclo e Secundário.
Conversas sobre Literatura e Cinema
«Filme ou Livro: de qual eu gosto mais?» pela Dr.ª Graça Lobo
Público-alvo: alunos do secundário e público em geral
Dia 30 | 10h30

quinta-feira, 24 de março de 2011

Conhecer um escritor

Conhecer um escritor e visitar o seu local de trabalho. Em que se inspira um escritor para construir as histórias e personagens? O que faz quando tem de escrever e não lhe apetece? Quanto tempo demora a escrever um livro? O que sente quando vê o seu livro à venda?


 O que gostarias de perguntar a um escritor?



A iniciativa “Conheço um Escritor”, dinamizada pela revista Visão Júnior em parceria com o Plano Nacional de Leitura e a Rede de Bibliotecas Escolares, pretende dar a conhecer alguns autores de literatura infantil e juvenil e proporcionar aos alunos a oportunidade de entrevistar pessoalmente os escritores. Este projecto de promoção da leitura funciona em articulação com os professores da disciplina de Português, já que as bibliotecas podem dinamizar actividades de leitura e de escrita a propósito do autor de cada mês, incentivando os alunos a ler a sua obra, a organizar pequenas biografias ou a elaborar trabalhos sobre livros lidos.

A primeira entrevista realizada no âmbito desta iniciativa foi publicada na edição de Fevereiro da revista Visão Júnior. Álvaro Magalhães, o autor entrevistado, recebeu na sua casa, no Porto, três alunos da EB 2,3/S de Caminha, que lhe colocaram perguntas recebidas de escolas e de leitores de vários pontos do país. Na edição de Março foi publicada a segunda entrevista, à escritora Alice Vieira.



Para participar neste projecto, os alunos deverão enviar para o endereço escritoresjunior@impresa.pt as perguntas que gostariam de fazer ao escritor de cada mês ou os trabalhos sobre a sua obra. A próxima convidada é Luísa Ducla Soares e as perguntas e trabalhos sobre esta escritora deverão ser enviados até ao dia 6 de Abril.

Os professores bibliotecários interessados em divulgar e dinamizar o projecto têm à sua disposição um cartaz, no sítio da Visão Júnior, para anunciar o autor a ser entrevistado.

terça-feira, 22 de março de 2011

Teatro da Cornucópia


MORTE DE JUDAS
Paul Claudel
"(…) é como uma carta do Tarot. (…) num curto monólogo, Claudel mostra uma “carta”que não é a da cruz de Cristo, com outro madeiro, a figueira, onde Judas, o Apóstolo para sempre associado ao Mal, à Traição e ao Demónio, depois de trair Cristo, se enforcou(…). Judas fala do lugar do Homem, fala enforcado, e resgata a sua condenação moral com um ponto de vista exemplarmente dialéctico em que demonstra como a sua traição serviu Deus. A figueira, árvore viva e de ramos em todas as direcções torna-se no símbolo da crítica, da lucidez, do materialismo, do próprio “livre arbítrio”, do próprio Homem, e opõe-se para sempre à cruz, madeira já morta, indicadora do caminho da salvação (…)."

Um espectáculo de Dinarte Branco, Luis Miguel Cintra e Cristina Reis

Tradução Regina Guimarães
Interpretação
Judas Dinarte Branco
Voz Luis Miguel Cintra

Colaboração artística Leonor Salgueiro
Colaboração técnica (som) Joaquim Pinto e Nuno Leonel
Direcção técnica Jorge Esteves
Montagem João Paulo Araújo, Abel Fernando e Rui Se

Saber mais aqui

segunda-feira, 21 de março de 2011

Faça lá um poema


Dia Mundial da Poesia 2011 - No Centro Cultural de Belém, foram atribuídos os prémios aos vencedores do Concurso de Poesia Faça lá um Poema que, pelo segundo ano consecutivo, convocou alunos do primeiro ciclo ao Ensino Secundário, os seus professores e famílias, a responder a esta iniciativa de estímulo ao gosto pela leitura e pela escrita de poesia. [Parceria Centro Cultural de Belém com Plano Nacional de Leitura].
Os vencedores receberam os prémios no CCB e aqui se deixam os textos dos vencedores dos quatro níveis a concurso. Parabéns a todos os premiados, a todos os participantes e a todos os que gostam de ler e de escrever.

Ver Textos e Autores aqui

sexta-feira, 18 de março de 2011

"Durma bem, fique saudável"




"Durma bem, fique saudável" é o lema do Dia Mundial do Sono 2011, que este ano se comemora a 18 de Março. É um acontecimento de dimensão internacional que põe em evidência as ligações entre o sono e a saúde, a educação, os aspectos sociais e a condução.

-As desordens do sono constituem uma epidemia global que ameaça a saúde e a qualidade de vida;
-Muito pode ser feito para prevenir e tratar as desordens do sono;
-As primeiras medidas a tomar prendem-se com a chamada de atenção dos profissionais e do público em geral para a necessidade de agir;
-As desordens do sono são passíveis de prevenção e devem ser tratadas.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Dia Mundial da Árvore e da Floresta - 21 de Março

in: saudades-futuro.blogspot.com

O projecto A Árvore do Centenário foi desenvolvido pela Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República com o Ministério da Educação – Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, com o Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território – Instituto Nacional da Conservação da Natureza e da Biodiversidade e com o Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas – Autoridade Florestal Nacional, tem por objectivo promover, divulgar e apoiar iniciativas relacionadas com a preservação do património florestal nacional, lançando o desafio para a identificação global deste património, acompanhado por uma evocação histórica que deverá ser assinalada pela plantação de árvores a nível nacional.


Actividades:
  • plantação da árvore do centenário, a promover pelos municípios e pelas escolas
  • realização de trabalhos escolares de investigação que compreendam a identificação, registo e divulgação das principais espécies autóctones no território nacional
  • trabalhos escolares sobre a celebração da Festa da Árvore e outras evocações do Dia da Árvore
  • outras iniciativas relacionadas com a divulgação da importância da árvore no quadro de preservação da natureza (...)
in: http://www.centenariorepublica.pt/conteudo/21-de-mar%C3%A7o-dia-mundial-da-%C3%A1rvore-e-da-floresta

Uma Descoberta do Mundo



Biblioteca Municipal Vicente Campinas,
Vila Real de St. António
18 de Março de 2011

 

quarta-feira, 16 de março de 2011

Barco Poético da Primavera

ecogrupo8c1.blogspot.com
"Viagem no veleiro Príncipe Perfeito, com partida da Doca do Espanhol, em Alcântara. Durante o percurso conversa-se sobre poetas e assiste-se a um recital poético por Nuno Miguel Henriques que interpreta textos de mais de duas dezenas de poetas portugueses."

Rio Tejo: 9 de Abril (Sábado: 15.00 horas)
Saber mais aqui e aqui

terça-feira, 15 de março de 2011

2º Encontro de Literatura Infanto-Juvenil


http://www.spautores.pt/

A Sociedade Portuguesa de Autores [SPA] realiza a segunda edição do Encontro de Literatura Infanto-Juvenil a 15 e 16 de abril no Porto, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

Saber mais  [programa]

quer dizer



Entre 16 e 19 de Março de 2011, realiza-se a Futurália, uma feira da juventude, qualificação e emprego que propõe mostras alargadas sobre educação e formação secundárias, ensino superior e pós-graduado, que também enquadra soluções para a optimização da empregabilidade.
Nesta feira de referência na área da Educação/Formação, estão representados - Universidades, Institutos e Escolas Superiores, Escolas Profissionais e Tecnológicas, Centros de Formação Públicos e Privados, Institutos de Línguas e outras Entidades com oferta de Formação e Inserção na Vida Activa.- Empresas de Produtos e Serviços no âmbito dos Materiais Didácticos, Equipamento Escolar e Tecnologias para a Educação /Formação.
É uma iniciativa que se constitui como momento privilegiado para contactos, informação e aconselhamento com vista para o futuro

sexta-feira, 11 de março de 2011

Dia Mundial da Poesia

http://www.ccb.pt/sites/ccb/pt
O dia 21 de Março, comemorado em mais de cem países, é a data que, a 16 de Novembro de 1999, a UNESCO promulgou para celebração do Dia Mundial da Poesia. O objectivo da  celebração é promover, em todo o mundo, a leitura, a escrita, a publicação e o ensino da poesia.

O Plano Nacional da Leitura (Ministério da Educação, Ministério da Cultura e Ministério dos Assuntos Parlamentares) e o Centro Cultural de Belém, comemoram, este ano de 2011, o Dia Mundial da Poesia no dia 20 de Março.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Déjà lu


Déjà Lu é uma página de leilões de livros já lidos. É uma óptima maneira de fazermos perdurar o poder de um livro, doando livros que já lemos ou que simplesmente queremos oferecer a alguém desconhecido. Ainda por cima, tem o aliciante de o valor das vendas resultante dos leilões reverter, na sua totalidade, para a APPT21 (Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21) e para o Centro de Desenvolvimento Infantil DIFERENÇAS

sexta-feira, 4 de março de 2011

A Palavra dos Poetas



Com entrada livre, realiza-se todas as quintas-feiras, às 19h, no Café-Teatro da Comuna, um espectáculo de divulgação de Poesia Portuguesa - “A Palavra dos Poetas”. [Recolha e selecção de textos de Carlos Paulo. Com Carlos Paulo e Marco Paiva e sonoplastia de Hugo Franco].

“Trata-se de um espectáculo (…) com som, luz e montagem simples, acompanhado ao vivo por um músico que utiliza vários instrumentos, com a duração aproximada de 60 minutos, e que foca a vida e a obra de cada poeta, fazendo uma leitura da sua obra com o percurso da vida do autor, permitindo uma leitura mais aprofundada e contextualizada da obra apresentada”.

Apresentações em 2011:

Fevereiro: Maria Teresa Horta
Março: Vinícius de Morais
Abril: Poetas do Fado – José Luís Gordo e Manuela de Freitas
Maio: António Franco Alexandre

http://www.comunateatropesquisa.pt/

quinta-feira, 3 de março de 2011

Estrela da morte literária

  
ESFERA DE LIVROS OU ESTRELA DA MORTE LITERÁRIA/  John Marshall
Livros inutilizados, por qualquer razão (edição defeituosa, texto desactualizado…)
In: http://www.recyclart.org/2011/03/books-sphere/

Organizar a Estante

terça-feira, 1 de março de 2011

Sobre livros



Feiras do Livro de Lisboa e do Porto 2011


Organizada pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), a 81ª edição da Feira do Livro de Lisboa, 2011, realiza-se entre os dias 28 de Abril e 15 de Maio, no Parque Eduardo VII, em Lisboa. Tem como objectivo promover e divulgar livros e obras multimédia em língua portuguesa e estimular os hábitos de leitura dos portugueses. A Feira do Livro do Porto 2011 decorre entre 26 de Maio e 12 de Junho de 2011.

Feira do Livro de Belgrado

A Língua Portuguesa é convidada de honra da Feira do Livro de Belgrado 2011, a realizar no último trimestre de 2011. O acontecimento resulta da iniciativa das embaixadas de Portugal, Brasil e Angola em Belgrado e foi oficialmente aceite pelo Ministério da Cultura da Sérvia. 



Feira do Livro de Sevilha

A Feira do Livro de Sevilha decorre entre 19 e 30 de Maio, na Plaza Nueva e na Plaza San Francisco. Pela estreita relação que sempre manteve com o escritor, vai obedecer ao tema A Cegueira e a Lucidez e prestar homenagem a José Saramago.




Feira do Livro Infantil de Bolonha 2011

A Exposição de Ilustração da Feira do Livro Infantil de Bolonha, 2011, contará com a participação de dois ilustradores portugueses - Bernardo Carvalho (prémio nacional de ilustração 2009) e Teresa Cortez.

www.olivroinfantil.blogspot.com

Interliber Zagreb

Interliber é uma feira do livro e materiais didácticos, óptima oportunidade de explorar livros em todos os formatos. O foco da feira é a literatura de cariz pedagógico e do programa fazem parte apresentações e oficinas de escrita e de leitura.

http://www.messeninfo.de/