sexta-feira, 29 de julho de 2011

Summertime

Anda&Fala


Walk&Talk é o primeiro festival de arte urbana dos Açores que vai acontecer entre  30 de Julho e 14 de Agosto em  São Miguel,  Ponta Delgada.
No festival vão intervir duas dezenas de artistas portugueses e estrangeiros.
[Baze (FR), Carolina Bettencourt (PT), Carolina Brito (PT), Eime (PT), Escif (ES), FAKE (Nl), Hium (PT), Inês Ribeiro (PT). Interesni kazki (UA). Isabel Sampaio (PT), lurgen (PT), Kano (PT). Kez (GR), t MaisMenos (PT), Mar (PT), Mesk (PT), Miolo (ES), Oker (PT), Pantónio (PT), Pedro Batista (PT), Phlegm (UK), Ram (PT), Smile lArt (PT), Woosy (GR), Woozmoon (FR), Vanessa Teodoro (PT), Vhils (PT) e trabalhos e)(postos de Corleone (PT), Kruella D'Enfer (PT), Phomer (PT)].
O objectivo é propor uma reflexão sobre o espaço público, convidando os artistas e o público a transformar o espaço urbano num museu ao ar livre e aberto à comunicação global : mobilizar e participar farão do festival um acontecimento de reinvenção da cidade, de promoção da cultura açoriana e de sensibilização para a arte ao mesmo tempo que se marcará, para esta região autónoma, uma inscrição no quadro das referências da arte contemporânea.


quarta-feira, 27 de julho de 2011


Sob a consideração de que não existem imagens fixas (a fotografia como paradigma), e de que tudo “é movente” por ocorrer no tempo, a Duplacena e o Museu Colecção Berardo propõem uma 3ª Edição do festival FUSO, Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa,  [plataforma de divulgação da vídeo arte portuguesa] que, sob a curadoria de Jean-François Chougnet, Pedro Lapa, Miguel Amado, Jacinto Lageira, Solange Farkas e Hugo Barata, irá decorrer entre  26 e 30 de Julho e terá presença  nos jardins do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, no claustro do Museu Nacional de História Natural, no jardim do Carpe Diem Arte & Pesquisa, e no BES Arte & Finança.

O Objectivo da mostra é “apresentar ‘diversas obras tradicionalmente entendidas como fixas, mas que o não são, que reflectem essas diferenças ou conjuntos entre tempo pessoal, histórico, estético, plástico e artístico’"


Serão apresentadas obras em vídeo ou vídeo-instalação de António Olaio, Susana Guardado & Barrão, Orlando Franco, Pedro Vaz, Miguelângelo Veiga, Zineb Sedira, Rodney Graham, Adel Abdessmed, Francis Alys, Carla Zaccagnini, Nira Pereg, Daniel Jewesbury, e Stan Douglas.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Desenhar na cidade


http://www.design-ua.org/


O II Simpósio Internacional de Urban Sketching começa amanhã, (21 a 23 de Julho, na Faculdade de Belas Artes) em Lisboa, e reúne à volta de 200 desenhadores de 20 países.
O Urban Sketching (desenhadores urbanos) é um movimento que consiste num desenho rápido do que se passa à volta dos artistas, sem qualquer preocupação com o resultado final.
O movimento tem registado um forte crescimento em Portugal, que já é visto como o país com mais desenhadores no mundo.
A baixa lisboeta é a zona privilegiada pelos sketchers, que será desenhada pelos participantes.
Eduardo Salavisa, um dos organizadores do evento, tem explicação para o facto:  “É uma cidade muito diversificada”(…)“Além da luz óptima, tem qualquer coisa de inesperado. Vais numa rua e de repente vês o rio.”


Poesia ao Ar

POESIA AO AR, é um evento do Grupo de Teatro O Bando, a realizar na quinta do grupo, em Palmela, Vale de Barris, nos dias 22 e 23 de Julho, às 21.30H. A proposta é juntar as pessoas interessadas e redescobrir vozes da poesia, com coordenação de Teresa Lima.
Também o evento PINO DO VERÃO celebrará, no dia 29 de Julho, a poesia de Eugénio de Andrade no Miradouro do Castelo de Palmela, numa grande produção que conta com cerca de trezentos participantes e envolve Bandas Filarmónicas, Coros e Associações regionais, actores e cantores líricos.




As palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

                   Eugénio de Andrade
     [Poe mas] 

terça-feira, 19 de julho de 2011

quinta-feira, 14 de julho de 2011




A 16ª edição da Bienal de Cerveira conta, este ano, com seis curadorias, dirigidas para linhas específicas de intervenção artística:
1.  Carlos Casteleira – Tema “Ecúmeno” a fazer intervir, na lógica de intercâmbio cultural, artistas da Europa e do Brasil
2.  Fátima Lambert – “Arqueologia do Detalhe” em defesa de que “toda a criação artística se alimenta de detalhes susceptíveis de serem identificados e absorvidos pelos telespectadores”. Patente na Casa das Artes, em Vigo
3. João Mourão e Luís Silva – o ser em comunidade, convocado para a temática “Como proteger-se do tigre”
4. Lourenço Egreja/Paulo Reis (Brasil) - “Quatro apontamentos e um não lugar”
5. Orlando Britto Jinorio (Espanha) - “Construyendo Redes”, artes performativas conduzidas por artistas de Espanha, Brasil, Colômbia e Portugal
6. Solange Farkas (Brasil) - “Tempos em suspensão”, trabalho sobre a sobreposição dos tempos, nas cidades
Outros projectos, como Escrita na Paisagem (José Alberto Ferreira, Portugal), Cataclístics (Pedro Oliver, Espanha), Luz Escrita (Daniel Rangel, Brasil [Caligráfica, manuscrita, lúdica, LUZESCRITA cria um dialogo com a poesia concreta, com a poesia que é atritada por um outro meio… Um deleite para quem gosta de brincar com as palavras, desafiar as possibilidades da escrita, dos sentidos, da construção]) e Galeria Pública para as Artes Digitais ([”remete para a importância atribuída ao espaço público como meio difusor da expressão artística contemporânea, recorrendo-se a técnicas de comunicação, normalmente veiculadas à promoção publicitária] Silvestre Pestana, Portugal) farão também parte desta Bienal, nascida em 1978 que prestará homenagem ao escultor José Rodrigues e contará, durante o seu calendário com Workshops, Ateliers infantis, Residências Artísticas, Visitas Guiadas, Conferências e Debates e Concertos

quarta-feira, 13 de julho de 2011

 
"Realiza-se no dia 15 de Julho, na Escola Secundária Eça de Queirós, Lisboa, o III Encontro de Escolas aLer+. [Programa]

 O projeto aLer+/ Escolas Leitoras, foi concebido com base no Reading Connnects – National Reading Trust do Reino Unido e resulta de uma parceria entre o Plano Nacional de Leitura e a Rede de Bibliotecas Escolares.

Divulgar, refletir, partilhar experiências e ideias é o objetivo deste III Encontro em que participam as 78 escolas sede que desenvolvem, em todo o agrupamento, uma cultura integrada de leitura, envolvendo os diferentes elementos da comunidade educativa – educadores, professores, funcionários, pais e também bibliotecários e autarcas." [in:http://www.rbe.min-edu.pt/]


Livros Voadores

Os Fantásticos Livros Voadores do Senhor Morris Lessmore
(William Joyce / Moonbot Studios LA)




As questões, hoje recorrentes, sobre o futuro do livro, têm sido respondidas de mil maneiras, muitas delas com o sinal da mais apurada e actual criatividade.
O iPad veio abrir um mundo de funcionalidades para a adequação dos conteúdos mais diversos.
De visita ao Blogue Lerebooks, aqui fica um magnífico exemplo de uma aplicação que bem ilustra as potencialidades do cruzamento entre uma curta-metragem de animação e um livro ilustrado para crianças e onde elas podem, por exemplo, tocar piano, fazer desenhos ou brincar com a comida da história.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Revista Astronauta


A Astronauta é uma revista desenvolvida para o iPhone. A revista app-, conta com 80 minutos de vídeo, inclui reportagens, entrevistas, documentários e vídeos musicais. A apresentação da revista obedece a um formato de impressão tradicional e um design editorial clássico. Pode ser expandida em diversos níveis interativos no IPAD. Os 'leitores' têm ao seu dispor textos, fotografias que podem organizar, vídeos.
A revista permite integração de projectos independentes de cinema, música, fotografia, design de moda e uma série de outras disciplinas de nova expressão.
O 1º nº número da revista conta com várias intervenções de muito interesse de que a título de exemplo, se destaca a incursão pelo universo fotográfico de Alex Schneider, o contacto com criadores de moda em Berlim, uma viagem à música cinemática e o mundo fascinante da ilustração, com Herr Müller. Vale a pena ver bem como o blogue da revista, de onde foi retirado o vídeo abaixo.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Estante Virtual - ler com prazer

"Aventuras ou romances. Suspense ou comédia. Heróis ou vilões. Deuses ou vampiros. Cavaleiros medievais ou robôs interplanetários. Ficção ou realidade. Não importa o género ou enredo, o que vale é ler com prazer.
Por isso, a Estante Virtual está a reunir sugestões de leitura para as férias e convida-o a ajudar a construir essa grande e diversificada estante de indicações. Participar é simples. Compartilhe as suas sugestões através do Facebook ou do Twitter."
Consulte as obras que já estão a preencher a estante.

FLIP

As mesas da Festa Literária Internacional de Paraty ao vivo




sexta-feira, 8 de julho de 2011

Salvar a Biblioteca Pública

Google images
Relato, interessante, do autor deste blogue, Walter Oppenheimer, que ilustra uma das múltiplas atitudes a que os avanços da história obrigam, neste caso referidas à questão cada vez mais premente do futuro dos livros e das bibliotecas. [Revolución en la Biblioteca]
Perante o drama maior da morte das bibliotecas, ditada por razões orçamentais, proliferam os movimentos de reacção a essa espécie de destino a que parecem estar condenados muitos equipamentos culturais que, aparentemente, não correspondem a contrapartidas de rendibilidade que delas são esperadas. Ironicamente, é nas redes sociais, com a sua tentacular capacidade de comunicação, que estas reacções vão acolhendo mais e mais adeptos a essa atitude reactiva.
Trata este relato de uma biblioteca que, de um momento para o outro, viu o seu espólio de 16 000 livros totalmente movimentado por leitores que puderam ‘mostrar’ que há vida, e intensa, numa biblioteca de uma pequena cidade inglesa. Continuarão a valer as razões orçamentais?
Alguns dados curiosos retirados de um estudo realizado para o MLA [Museums Libraries and Archives] em Novembro do ano passado e citado no relato:
- 76% das pessoas que utilizam as bibliotecas fazem-no pelo prazer de ler
- 44% para estudar
- 17% para encontrar informação local
- 14% vêem nas bibliotecas um bom sítio para levar os filhos
- 74% dos utilizadores acham as bibliotecas essenciais ou, pelo menos, muito importantes nas suas vidas
- 59% dos não utilizadores são de opinião que as bibliotecas têm um papel fundamental ou, pelo menos, importante na comunidade
Link útil - http://librarycampaign.org.uk/

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Silent Poets

Ballad

30 Encontro Bibliotecas do Oeste

7.8.9. de Julho
Obedecendo ao tema "Biblioteca 2.0", e com conferência inaugural proferida pelo Prof. José Gil, vai abrir, na Biblioteca Municipal da Nazaré, o 3º Encontro de Bibliotecas do Oeste.
Destaque para as workshops "Plataformas Digitais nas Bibliotecas" e "Redes Sociais."

FLIP

http://www.flip.org.br/

A FLIP, Festa Literária Internacional de Paraty, teve a sua primeira edição em 2003. Desde então tornou-se uma das principais festas literárias no mundo devido à qualidade das intervenções que foi suscitando, ao longo dos anos, e à resposta sempre entusiasta da pequena cidade. A edição de 2011 começou ontem, 06.Julho, e prolonga-se até Domingo, fazendo intervir 30 autores [entre os quais, Julian Barnes, Don DeLillo, Eric Hobsbawm e Hanif Kureishide…] de nacionalidades diversas. Várias manifestações, como debates, espectáculos, exposições, oficinas, podem ser consultadas no programa.
Todos os acontecimentos e o desenvolvimento deste encontro internacional podem ser seguidos em directo no site oficial da FLIP - http://www.flip.org.br/



quarta-feira, 6 de julho de 2011

Coldplay - O cientista



Festival Optimus Alive 2011



Música no Festival Optimus Alive 2011

"Coldplay, Iggy Pop, Foo Fighters e Thirty Seconds To Mars fazem parte do imenso cartaz do Alive!, que este ano celebra a quinta edição com um dia extra de música. Instala-se no Passeio Marítimo de Algés entre os dias 6 e 9 de Julho.
[...]
E os vértices da actividade musical também surgem em trio. O Palco Optimus, o principal, está reservado aos nomes que maiores multidões movimentam. O Palco Super Bock, mais vocacionado para sonoridades urbanas, para ritmos com potencial dançante e, sobretudo, para a descoberta de música nova, é cada vez menos um palco secundário: Grinderman, Primal Scream, Patrick Wolf, Dizzee Rascal e Fleet Foxes são alguns entre a extensa comitiva que por lá passa. No Palco Optimus Clubbing, a ideia é entrar em noites temáticas, que podem ir da apresentação da Enchufada ao desfile da Boyz Noise Records, passando pela Amor Fúria e pela Dim Mak de Steve Aoki. Este ano, o Alive! tem ainda um Coreto, preparado para receber os Homens da Luta e vários grupos de música tradicional portuguesa."

Ciência no Festival Optimus Alive 2011

Com o intuito de “Incentivar a investigação científica em áreas fundamentais para o planeta Terra; incentivar o envolvimento das empresas no financiamento privado da ciência; motivar os jovens para a ciência e para as carreiras de investigação científica; aproximar a ciência da sociedade”, foi estabelecida, em 2007, uma parceria entre o Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) e a Everything is New, [promotora do Festival Optimus Alive! 11]
Esta parceria tem tido resultados dinâmicos em divulgação de Ciência, com uma média de 800 visitantes por ano durante a ocorrência do Festival. A Everything is New financia, desde 2009, 2 bolsas de Investigação científica por ano, destinadas a jovens recém-licenciados. Para o lançamento do Festival, na sua edição de 2011, foi já anunciado o lançamento das Bolsas de Investigação em Biodiversidade, Genética e Evolução.
Saber mais sobre as bolsas: Destinatários/Duração/Temas/Testemunhos
Arte no Festival Optimus Alive 2011
 
Durante o festival, ocorrerão instalações de artistas portuguesas e notar-se-à a presenças de peças de escultura. Destaque para o projeto "Sedição" de Artur Nogueira, a escultura de ferro "Surf's Up Dude!" de Rui Miragaia, a obra original "Oliveira" de  Aureliano de Aguiar e a peça "Miracle (I&II)" de David Augusto Leal.
"Surf's Up Dude!" de Rui Miragaia


terça-feira, 5 de julho de 2011

Urban Sketchers


21 – 23 de JULHO
Desafiar para o desenho de observação directa na rua é o objectivo deste 2º SIMPÓSIO INTERNACIONAL URBAN SKETCHERS, LISBOA que será organizado pelo Urban Sketchers e terá como parceiro o Centro Nacional de Cultura. Trata-se do 2º evento realizado pela organização, tendo o primeiro ocorrido em Portland, Oregon, em Julho de 2010. 
http://www.urbansketchers.org
“O Simpósio consistirá numa série de workshops em vários espaços do centro histórico de Lisboa, e de conferências na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (FABUL), situada no Chiado, um dos bairros míticos da capital e a curta distância de zonas graficamente apelativas como o Largo do Chiado, a Praça Luís de Camões e a Praça do Rossio, entre outros.” [CNC]


luis manuel gaspar
Prancha BD com o poema «A Cabeça no Ar», de Manuel António Pina, 1993


segunda-feira, 4 de julho de 2011

Muito tempo para ler

As estradas são um convite à condução. Quantas mais há, mais os cidadãos usam o automóvel e mais se congestionam as cidades. Contrariamente ao que pensam os políticos, que apostam no desenvolvimento e ampliação das vias para tornar as capitais mais fluidas, investir em asfalto provoca maior colapso. Paradoxo urbano: a solução mais desenvolvimentista e a mais defendida pelos grupos de pressão ligados à indústria automóvel é a que gera mais problemas, enquanto que a proposta que mais preocupa os condutores, taxas para a circulação automóvel, é a única que tem possibilidades de prevenir os engarrafamentos. (Trad. Livre)
(…)
Pablo Léon, in ‘Love Bicis’ El País

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Festival de Almada

Google images

A 28ª edição do Festival de Almada - entre os dias 4 e 18 de Julho – conta, como sempre, com a presença de companhias nacionais e internacionais  de que se destaca a produção    I am the windsegundo texto de Jon Fosse, adaptação de Simon Stephens e encenação de Patrice Chéreau.
Pelo festival vão passar outros nomes de grande importância mundial, como  Joel Pommerat, René Pollesch,ou Ferruccio Soleri que, aliás, será o homenageado desta edição que tem na commedia dell’arte, o seu núcleo vital.
Além dos espectáculos [o espectáculo de honra, de escolha do público, ed. 2010, será a peça “O Avarento”, de Molière, com encenação de Rogério de Carvalho e interpretação do Ensemble – Sociedade de Actores], o festival apresenta exposições, colóquios e debates.
Destaque, também, para a estreia absoluta da ópera de Alexandre Delgado, “A Rainha Louca”, encenada pelo director do Festival, Joaquim Benite.
  

http://www.ctalmada.pt/