quinta-feira, 15 de novembro de 2012


Sozinho, no cais deserto, a esta manhã de Verão,
Olho pro lado da barra, olho pro Indefinido,
Olho e contenta-me ver,
Pequeno, negro e claro, um paquete entrando. (...)


http://joaorosaoficinasteatro.wordpress.com/

Sem comentários:

Enviar um comentário