terça-feira, 26 de fevereiro de 2013





Slamar é o verbo mais português de sempre sem o saberes. Slamamos na farmácia, na luta de escolha entre genéricos, no decifrar da receita do médico que gostávamos que fosse família. Slamamos no autocarro, que subiu o bilhete, que se ceda o lugar ao mais velho, que o solavanco não indica caminhos. Slamamos na repartição, pela vez, pela taxa que surgiu de debaixo do tapete, pela contribuição ser tudo menos construtiva, por lermos na cara do funcionário que talvez não tenha dormido hoje. Slamamos ao político na televisão, em mesa de café, na rua, no trabalho, sempre em repetição de nada, a trocar-se em voltas de nada, pernas e mãos pela língua. Slamamos aqui e ali, em protestos quietos em que é a língua um cacetete. E por aqui? Slama-se também!”

Um slammer de língua portuguesa
na Coupe du Monde Slam 2013, em Paris

info e inscrições: poetryslamlisboa@gmail.com

Poetry slams são encontros de poesia falada em que um júri popular, de nomeação espontânea, avalia os slammers de acordo com a poesia e a performance.
Trata-se de celebrações colectivas onde se ouve e se diz poesia e em que intervêm pessoas de todos os grupos, culturas, idades, crenças, filosofias… na construção de “uma zona autónoma da palavra”.
Um dos expoentes das manifestações de poetry slam é a cidade de Paris onde se realiza o Campeonato do Mundo de Slam, promovido pela Federação Francesa de Poesia Slam


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013




BiblioFilmes Festival 2013
"(...)um conjunto de iniciativas para a Comunidade da Língua Portuguesa usando um novo conceito de promoção do livro, da biblioteca e da leitura através das novas tecnologias e do cinema"

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

http://bdld.pt/paginaInicial.asp
Para os leitores de 6 anos, uma abordagem ao tema do bullying, no quotidiano da escola.

21 de Fevereiro

O Dia Internacional da Língua Materna foi proclamado pela Conferência Geral da UNESCO em novembro de 1999.
Das seis mil línguas faladas no mundo, metade está à beira da extinção.

Sinalizado pela UNESCO, a partir do ano 2000, propõe-se promover a diversidade linguística e cultural e o plurilinguismo para proteger as quase seis mil línguas diferentes que existem em todo o mundo e promover a diversidade cultural.
O português, é a língua oficial em 9 países, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste e tem o estatuto de língua oficial no território de Macau (China).

O português é língua materna de 240 milhões de pessoas e é a quinta língua mais falada no mundo havendo a expectativa de que, em 2050, sejam 335 milhões os falantes de português.

O Museu da Língua Portuguesa está sediado no prédio da Estação da Luz em São Paulo, cidade com o maior número de pessoas que falam português no mundo (cerca de 11.000.000 de habitantes).




quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013


                                                   CORRENTES D’ESCRITAS

Na Póvoa de Varzim, entre 21 e 23 de Fevereiro de 2013, surge, de novo, o "Correntes d'Escritas", já na sua 14ª Edição.
Na sessão de abertura, 21.02.2013, no Casino da Póvoa, serão anunciados os vencedores dos quatro Prémios Literários e será feita a apresentação do número 12 da Revista Correntes d’Escritas [homenagem a Urbano Tavares Rodrigues].

Este ano, a ocasião faculta o encontro de 58 escritores da geografia ibérica que, além de participarem nas diversas mesas de debate, lançamentos de livros, sessões de cinema, peças de teatro e feira do livro, visitarão as escolas EB2/3 e Secundárias do concelho da Póvoa.
A novidade será a invasão das ruas por grupos de ‘diseurs’ de poesia que a farão circular por todo o lado e a farão aproximar mais das pessoas nos seus percursos quotidianos.



terça-feira, 19 de fevereiro de 2013


CONTA-ME A TUA HISTÓRIA, DIR-TE-EI QUEM ÉS!



OFICINA
 “A leitura do mundo precede a leitura da palavra”

Oficina sobre sistemas criativos de promoção da leitura em contexto escolar

“Oficina de experiências e partilhas sobre olhares cruzados no espaço educativo (leitura, literatura, ilustração, intervenção social e ecologia). A partir da construção de sistemas em aberto vivenciados no projeto ENCONTROS num campo de refugiados em Moçambique, nas escolas em Goa e na Amazónia com comunidades tradicionais e indígenas. Iremos construir uma biblioteca de sentires para podermos construir uma escola de fazeres. No compromisso com o nosso lugar de intervenção, vamos potenciar o imprevisto, o inesperado, o desconhecido e a diversidade como ferramentas criativas para os nossos mapas educativos… mapas para nos levarem até ao encontro com a leitura!”
Formadora: Margarida Botelho 
C/ Colab. Laboratório de Aprendizagens, Projeto Levar a Ler

Promoção da leitura, ilustração, fotografia, ecologia, antropologia, educação pela arte


 









segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013




7ª edição da BDTECA
Mostra de Banda Desenhada de Odemira
Biblioteca Municipal José Saramago

[10 de Janeiro a 30 de Março 2013]

A BDTECA, edição de 2013 inclui Concursos de BD, exposições, feira do livro, workshops e tertúlias e é promovida pelo Município de Odemira e pela Sopa dos Artistas – Associação Local de Artistas Plásticos. 

“Para além de se divulgar este género artístico e estimular a criatividade, pretende-se afirmar Odemira como um dos principais centros de desenvolvimento da Banda Desenhada na região e no país”.

Concurso de Banda Desenhada - até 20 de Fevereiro.
Os vencedores serão anunciados e os trabalhos dos concorrentes expostos no dia 9 de Março, na Biblioteca Municipal de Odemira.

Feira do Comic Book e da BD – até 9 de Março.
Serão apresentados títulos recentes e os clássicos deste género literário.

Exposição “Cinzas da Revolta, até 28 de Fevereiro.
Álbum com o mesmo título, com argumento de Miguel Peres e desenhos de João Amaral, sobre a guerra colonial, tema nunca antes retratado em BD

Encontro - dia 22 de Fevereiro.
Encontro entre o público escolar e Hugo Teixeira, autor e ilustrador de BD.

Workshop - dia 23 de Fevereiro.
Workshop dirigido por Hugo Teixeira e destinado ao público com idades entre os 10 aos 18 anos.



Os espanhóis lêem cada vez mais, mas compram menos livros

SOLEDAD CALÉS
É interessante saber-se que ao passear agora por qualquer rua de uma cidade, vila ou aldeia de Espanha, duas em cada três pessoas com quem se cruzar leram um livro no último trimestre.
Pode tratar-se do labirinto de um romance negro, da discussão (no silêncio da leitura) com algum filósofo político, da aprendizagem metódica de algum texto de auto ajuda, isso não importa.
O que importa é que o livro é lido de uma ponta à outra (é verdade que só um ao longo de três meses…) e talvez seja um dos 88 349 títulos que se publicaram o ano passado neste país.
(…) A Federação de Grémios de Editores de Espanha (FGEE) apresentou há pouco tempo o seu barómetro Hábitos de leitura e compra de livros 2012 cuja conclusão é relativamente satisfatória. Embora distantes da Europa, que apresenta índices de leitura (leitores habituais) da ordem dos 70%, chegamos perto da média, sem pressas mas também sem pausas: estamos nos 63%.
(…) O que neste processo é realmente surpreendente é que cresçam os leitores habituais mas que estes comprem cada vez menos livros (menos 1,9%). Há, porém, um dado alarmante: aumentou o número de espanhóis que lêem em formato digital (58%, mais dez pontos do que há dois anos) mas com uma tendência crescente para a pirataria: 68% não pagam um cêntimo por aquilo que descarregam da Rede.
Continue a passear, por favor, e não esmoreça. 92% das pessoas com se cruzar reconhecem ler “alguma coisa” em algum meio ou suporte (mais 1,65% do que em 2011). Não está nada mal. Embora dizer “alguma coisa” seja um pouco enigmático: o que é, exactamente, essa “alguma coisa” que 92% dos espanhóis dizem ler? Uma sms ou um tratado de ética comparada? Resumindo e sem desânimos: quanto a ler, nós, os espanhóis, lemos cada vez mais. O quê e com que proveito, isso é outra história.

El País 10 FEB 2013 - 00:00 CET
[Transcrição parcial / tradução livre]

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013


O amor anda de metro


“Poemas de amor vão circular no Metro do Porto, no próximo Sábado, dia 16 de Fevereiro, à tarde.
A iniciativa decorrerá nas estações da Trindade e da Casa da Música e durante o percurso entre ambas as estações, das 15.30h às 16.30h

A sessão, organizada pelo Museu Nacional da Imprensa, visa espalhar a poesia de amor no espaço público, através de jovens dizedores. Inserida no âmbito do Concurso Nacional Textos de Amor Manuel A. Pina, que decorre até domingo, a acção 'O Amor anda de Metro" reúne textos clássicos e modernos. Da lírica de Camões até aos vencedores do concurso Textos de Amor do Museu, iniciado em 2001, os passageiros do Metro poderão ouvir a poética de Florbela Espanca e Eugénio de Andrade, ou David Mourão Ferreira. A Invenção do Amor, de Daniel Filipe, servirá de ligação entre as duas estações.”










Feira de Arte Contemporânea de Madrid

Até 17 de Fevereiro decorrerá a ARCO 2013, em Madrid, Feira de Arte Contemporânea da maior relevância cultural no contexto da arte europeia e que este ano aposta fortemente nas novas tecnologias e tem como país convidado a Turquia.

PistolaGALERIA
Jaqueline Martins

EDWIN SÁNCHEZ
Arte útil (Useful art), 2012
Serie de 3 fotografías 
Na Feira estão presentes 205 galerias de 30 países, entre os quais Portugal, representado por onze galerias - Baginski Galeria/Projetos, Carlos Carvalho-Arte Contemporânea, Filomena Soares, Caroline Pagés Gallery, Pedro Cera e Vera Cortês, e a estreante 3+1 Arte Contemporânea, em Lisboa; a Quadrado Azul e a Nuno Centeno, no Porto; a Galeria Mário Sequeira, em Braga e  Galeria Fonseca Macedo, Ponta Delgada.

Novidade, para esta 32ª edição da Feira, é o projecto CollectOnline que, através de uma loja online, disponibiliza mais de mil obras das galerias participantes na ARCO, que estarão à venda na internet até 28 de Fevereiro, por um valor inferior a cinco mil euros.
De entre outras novidades, destacam-se ainda o lançamento do ARCO Bloggers (arcobloggers. com), projeto editorial online que se traduzirá num fórum de discussão da ARCO sob o tema “Arte contemporânea: ferramentas e estratégias na rede” e, ainda, a utilização de códigos BiDi, que permitem aos visitantes da feira com telemóveis preparados para o efeito, aprofundar aspectos da vida e obra dos seus artistas preferidos.

Saber mais



quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013



in: http://www.one-eternal-day.com/2010/09/how-to-open-new-book.html


Susana Paiva

No CCB, aos Sábados - 19 e 26 Janeiro/9, 16 e 23 Fevereiro/2 e 9 de Março, sempre às 15h30, o actor António Fonseca, do teatro Meridional, apresenta partes significativas de ‘Os Lusíadas’ “Vasco da gama conta ao rei de Portugal a viagem até Melinde: a batalha de Ourique e como se faz uma bandeira, Inês de Castro e as vicissitudes da paixão, a batalha de Aljubarrota e como as batalhas cansam o povo, a despedida de Lisboa, as lágrimas e a vociferação de quem fica” num espectáculo informal que funciona como preparação para um espectáculo de leitura integral da obra, a realizar no pequeno auditório do CCB, no dia 16 de Março de 2013, durante 8 horas, com uma pausa de 15 minutos entre cada canto e em que o público escolhe os cantos a que quer assistir [10h>13h; 15h>20h; 22h>24h].

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

13 de Fevereiro - Dia Mundial da Rádio

A data foi escolhida pois foi neste dia que a United Nations Radio emitiu pela primeira vez, em 1946, um programa em simultâneo para um grupo de seis países.
data foi declarada em 2011 pela UNESCO e o primeiro Dia Mundial da Rádio foi celebrado em 2012.
A rádio continua a ser o meio de comunicação social que atinge as maiores audiências, continuando a adaptar-se às novas tecnologias e a novos equipamentos. É um meio bastante útil para a população, seja como ferramenta de apoio ao debate e comunicação, na promoção cultural ou em casos de emergência social. Para os profissionais de comunicação social é uma plataforma para divulgarem factos e histórias.
A rádio acompanhou os principais acontecimentos históricos mundiais e hoje continua a ser um meio de comunicação fundamental. Este meio de comunicação social adaptou-se à era digital e continua a ser um meio fiável para a população, que recebe a informação na hora, sendo uma das características mais positivas da rádio."


[RECEIOS NÃO CONFIRMADOS]

EM DEFESA DAS RÁDIOS PORTUGUESAS
[Associação portuguesa de Radiodifusão]

"Sendo inegável o serviço de interesse público prestado pelas rádios, o seu contributo para a informação, a formação e o entretenimento da população, a promoção e o exercício do direito de informar, de se informar e de ser informado, com rigor e independência, promovendo a cidadania, a participação democrática e o respeito pelo pluralismo politico, social e cultural, difundindo e promovendo a cultura e a língua portuguesa e os valores que exprimem a identidade nacional, é imprescindível que em sua defesa se observem (os seguintes) princípios: (a seguir enunciados / link)"



GLOB-ALL-MIX


"A exposição GLOB-ALL-MIX - 30 cartazes para um mundo sustentável, um projecto do designer brasileiro Felipe Taborda, reúne obras de destacados designers de todo o mundo, trabalhando o mesmo tema - a sustentabilidade".




Esteban Salgado é formado pela School of Visual Arts, Nova Iorque. Foi director de arte em diversas empresas nos EUA, Caribe e Equador e colaborador de revistas e de anuários, tais como Graphis. É director fundador da Grafitat.com. O seu trabalho foi publicado nos livros Latin American Graphic Design, Packaging Now, Logo Design, Bastardises (made in Bunch) e Kak (Rússia). Participou em exposições internacionais e foi curador de bienais de posters, design gráfico e tipografia no Equador. Integrou o júri da terceira bienal de poster da Bolívia, FIAP e Poster For Tomorrow.



Até 24 de Fevereiro de 2013  no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013



IMAGINARY - MATEMÁTICA E NATUREZA

Exposição que corre no Museu da Ciência, em Coimbra, e que propõe um olhar e um pensamento sobre a matemática e as formas que encontramos na natureza.
“Constitui uma oportunidade para aprender conceitos básicos sobre geometria e álgebra de forma lúdica e apelativa. Através de um conjunto de 12 imagens de formas geométricas, desenhadas em computador por matemáticos e artistas, IMAGINARY convida o visitante a descobrir as equações matemáticas que estão na sua origem e a reinventá-las através de software interactivo. As imagens são confrontadas com colecções de conchas, minerais e modelos de cristais de formas geométricas do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, e ainda modelos matemáticos centenários do Departamento de Matemática da FCTUC.”

até 30 de Março de 2013

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

1932 - 11. Fev. 1963
Sylvia Plath lê 'Daddy' 



PAIZINHO
Não serves, não serves,
Não serves mais, sapato preto
Em que eu vivi como um pé
Trinta anos, pobre e branca,
Mal me atrevendo a respirar ou atchim.

Paizinho, eu tive de matar-te,
Morreste antes que eu tivesse tempo,
Mármore pesado, saco repleto de Deus,
Estátua medonha de dedo grande cinzento
Do tamanho de uma foca de Frisco

E uma cabeça no Atlântico mais esquisito
Onde ele derrama o verde-feijão sobre o azul
Nas águas da lindíssima Nauset.
Eu costumava rezar para te recuperar
Ach, du.

Na língua alemã, na vila polaca
Aterradas pelo rolo
Das guerras, guerras, guerras.
Mas o nome do lugar é vulgar.
Diz o meu amigo polaco

Que há uma ou duas dúzias.
Assim nunca soube onde tu
Fixaste os pés, as tuas raízes,
Contigo nunca consegui falar.
A língua presa no maxilar.

Arame farpado.
Ich, ich, ich, ich,
Mal conseguia dizer.
Em qualquer alemão estavas espelhado.

E a linguagem porca
Uma máquina, uma máquina
Em vapores leva-me como judia.
Uma judia para Dachau, Auschwtiz, Belsen.
Comecei a falar como uma Judia.
Acho que é boa ideia ser Judia.

A neve do Tirol, as cervejas clarinhas de Viena
Não são muito puras ou genuínas
Com a minha angelical cigana, o meu destino estranho
E as minhas cartas de tarot, cartas de tarot
Eu posso ser um pouco Judia.

Sempre me provocaste medo,
Com a tua Luftwaffe, a tua conversa vazia.
E o teu bigode lavado , homem - panzer, oh tu
 O olho ariano, muito azul.
Homem-panzer

Não Deus, mas uma suástica.
Tão negra que nem céu.
Qualquer mulher adora um Fascista,
A bota na cara, o bruto
Bruto coração de um bruto da tua espécie.

Estás de pé na pedra, paizinho,
Na imagem que trago comigo,
Em vez do pé, o queixo partido,
Não menos canalha por isso, oh não
o homem que partiu em dois
o meu lindo e vermelho coração.

Eu tinha dez anos quando foi a enterrar.
Aos vinte anos, eu tentei morrer
E voltar, voltar, voltar para ti.
E até pensei que os ossos serviriam.

Mas não me deixaram,
Juntaram os meus bocados com cola.
E então eu soube o que fazer.
Fiz um modelo de ti,
Homem de preto, com um aspecto de Meinkampf

E o amor de tortura e torniquete.
E eu disse eu aceito, eu aceito
E então, paizinho, finalmente estou acabada.
Arranquei o telefone preto da ficha,
As vozes já não se arrastam até aqui.

Se matei um homem, matei dois_
O vampiro que me disse seres tu
E bebeu o meu sangue por um ano,
Sete anos, se queres saber
Paizinho, podes voltar para trás.

Há uma estaca no teu coração negro e gordo
E os homens da vila nunca gostaram de ti.
Eles dançam e espezinham-te.
Eles sempre souberam que eras tu.
Paizinho, paizinho, seu canalha, estou acabada.
(tradução inédita de Pedro Calouste)


A ONDA [LIBRA]

O programa “ARTES”, arte contemporânea, da Fundação Manuel António da Mota, inaugurou  a instalação "The Wave (Libra)", da artista sueca Pia Sandström. trata-se de "um estudo de base textual do movimento das ondas, que existe no contexto da vida contemporânea com significados multi-dimensionais. Os campos dos sentidos e emoções, tais como o medo, o movimento e a viagem penetram nas esferas da economia, da sociedade colectiva e da vida privada. Folhas de papel de grande escala direcionam a ação; a partir de observações, esboços e textos, os espectadores são convidados a entrar no próprio trabalho e contribuir para o desenvolvimento do processo de pensamento da artista". [http://www.viralagenda.com/pt/events/10252/inauguracao-a-onda-libra-de-pia-sandstrOm]


08.02.2013—12.03.2013 - Terça a Sábado - 12h00 / 18h00
R. Calouste Gulbenkian, 233 - Edif.Mota Galiza, Porto / T. 226093732