segunda-feira, 3 de agosto de 2015


«Orpheu acabou. Orpheu continua»




Exposição organizada na Biblioteca Nacional de Portugal por Carla Datia e Luís Augusto Costa Dias e activa até 21 de Agosto de 2015, pode avaliar-se do papel do modernismo a partir da revista Orpheu.

“ (…). Depois «daqueles tempos antigos do Orpheu», o modernismo prosseguiu ainda em estado de manifesto durante uma década, através de Capa de «Exílio», n.º 1, 1916. RES. 2751 V. sequelas mais ou menos efémeras que prolongaram essa geração de vanguarda, desde Contemporânea (com uma primeira tentativa nesse mesmo ano de 1915 e retomada em 1922) à revista SW (sequela já longínqua, de 1935), passando por outras publicações como Exílio e Centauro (1916), Portugal Futurista (1917) e Athena (1924-1925)... “ 

Sem comentários:

Enviar um comentário