quarta-feira, 16 de dezembro de 2015


 “susurró en voz baja” 

 29.400 resultados en Google


A ilustrar o artigo “El ‘neoespañol’ que nos invade”, na BABELIA de ontem, sobre a obra de Ana Durante Guía práctica de neoespañol e que é comentado por ÁLEX GRIJELMO, com interesse comparado quanto a aspetos de modificação matricial das línguas, neste caso do espanhol.
“ (…) el idioma que antes leíamos va desapareciendo ante nuestros ojos y a toda velocidad. En su lugar, toma cuerpo el “español aproximado”, una lengua nueva que se aleja de la precisión, estira artificialmente palabras y locuciones, aporta neologismos innecesarios o construye absurdos semânticos (…)"

Ou, no PÚBLICO, em tradução livre "(...) Essa deterioração deve-se, também, à existência de meios de comunicação que "fomentam um entretimento de ínfima qualidade e ao acesso universal à informação que existe na rede" em que "merece a mesma credibilidade uma patetice qualquer dita por alguém na Patagónia e o que diz um professor andaluz com tese de doutoramento."

Sem comentários:

Enviar um comentário