quarta-feira, 30 de setembro de 2015


Teatro da Cornucópia em Co-Produção com a Companhia de Teatro de Almada

Espectáculos:

Teatro da Cornucópia – 18 de Setembro a 17 de Outubro
Quarta às 19.00h. Sexta e Sábado às 20.00h. Domingo às 16.00h

Teatro Municipal de Almada – 23 de Outubro a 15 de Novembro
Quarta e quinta às 20.00h. Sexta e Sábado às 21.00h. Domingo às 16.00h


 “(…) Li na Internet, na Wikipédia: o Hamlet é a mais extensa das peças de Shakespeare. O texto integral nunca poderá ser representado em menos de quatro horas. Mas não vale a pena ser feito? Não o fazemos integral, mas quase. Cortámos aqui e além frases, falas, mas pode dizer-se que é integral. E o problema foi interrogarmo-nos se conseguiríamos estar à altura de tantas horas de maravilhoso texto. Sim, de um teatro de palavras, palavras, palavras, como o livro que o seu protagonista diz que está a ler. Agora já há livros que não têm palavras e vai deixar de haver livros. Deixamos de ter estantes, o móvel principal da minha casa. Mas já uma escritora portuguesa se me gabou de, na dela, não ter livros. Só informática. Talvez cabos eléctricos e fichas, no entanto, não faltem. Daqui a uns anos talvez se torne numa peça de teatro completamente incompreensível. Pois afinal o que é esta peça? Um muito magro enredo: a história de uma representação teatral quase pueril, as mortes que daí resultaram e a fusão política de dois países longínquos. Situações muito simples. E palavras, palavras, palavras. Quatro horas de palavras? A tendência é para ensinar a poupar palavras. Não perder tempo com ninharias. Paciência. Temos pena. Afinal a Cultura sempre foi tão aborrecida (…)” [in: Sobre este espectáculo, Luís Miguel Cintra]
DIA MUNDIAL DA MÚSICA
01.10.2015




O Dia Mundial da Música, sempre celebrado a 1 de Outubro, é uma marcação da Unesco por via do International Music Council.

Programas diversos, por todo o país, com o simbólico beneplácito de Euterpe, tornarão este dia mais amável e pacificador.

Trezentos músicos - 100 Flautas, 100 Saxofones e 100 Clarinetes - compõem uma orquestra original na Casa da Música, no Porto.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

No contexto do Ano Internacional da Luz, a exposição witin lightinside glass organiza-se em torno da interação da luz e do vidro, “(…)  quer sob um ponto de vista formal quer conceptual. Usando néon ou, luz natural, vidro de borosilicato para micro ou macro estruturas, técnicas de Murano antigas (ou tradicionais) e técnicas modernas, fotografia, desenho, transparência e luminescência.”
Foi concebida e promovida pela VICARTE em parceria com a Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e acolhida pela Fundação Millennium BCP.

A exposição, comissariada por Francesca Giubilei, estará patente até 9 de Janeiro de 2016.

Richard Meitner, USA, 1949, vive e trabalha em Amsterdão, Holanda.
In: http://www.glass-light.org/artistsandartworks.html#c

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

ANTERO E A CULTURA CRÍTICA DO SÉCULO XIX

Colóquio Internacional
28 a 30 set/2015 



A “Questão Coimbrã”, a “Geração de 70”, Antero de Quental e as Odes Modernas, uma nova visão da literatura e das contingências sociais – Questões de Bom senso e bom gosto 
 PROGRAMA  






NO TEMPLO


I


O Povo há-de inda um dia entrar dentro do Templo,
E há-de essa rude mão erguer-se sobre o altar;
E há-de dar de piedade um grande e novo exemplo,
E, ao púlpito subindo, o mundo missionar.

Heis de essa voz solene ouvir — na nave augusta
O canto popular ao longe soará;
E a pedra, carcomida às mãos do tempo e adusta,
Ansiosa palpitando, o hino escutará!

O Povo há-de fazer-se, então, bispo e levita;
   E será missa-nova a missa que disser:
E há-de achar ao sermão por tema o que medita
Hoje confuso e está na mente a revolver.

Então, por essa imensa abóbada soando,
Há-de correr o som de um órgão colossal;
E uma outra cruz no altar, outro esplendor lançando,
Há-de radiar luz nova às letras do missal.

Dia santo há-de ser esse de festa estranha!
Com a mão calosa mão o Povo toma a cruz,
Amostra-a à multidão e — Cristo na Montanha —
Missiona... e a fronte, entanto, inunda-se de luz!

Então o seu doce olhar será como o espelho
Doce, que o filho tem no olhar de sua mãe
E, tendo numa mão erguido o Evangelho,
Com a outra aponta ao longe o vago espaço, além...


II

Ninguém o dia sabe ao certo: entanto, vemos
Pelos sinais do céu que a aurora perto está...
Pelas constelações é que esse espaço lemos...
estrela do pastor desmaia...Ei-lo vem já!

…………………………………………………………..

Sabeis que missa nova essa é que diz o Povo?
E o órgão colossal que, em breve, vai soar?
Qual é o novo altar e o Evangelho novo?
E o tema do sermão que às gentes vai pregar?

O Evangelho novo é a bíblia da Igualdade:
Justiça, é esse o tema imenso do sermão:
A missa nova, essa é missa de Liberdade
E órgão a acompanhar...a voz da Revolução!

Antero de Quental, 1864
Odes Modernas



quinta-feira, 24 de setembro de 2015


LIVRARIA SOBRE CINEMA


in: http://lisboa.lecool.com/place/livraria-linha-de-sombra/

A Livraria Linha de Sombra  tem livros expostos no Espaço 39 Degraus da Cinemateca Portuguesa e oferece uma extensa escolha de livros novos e em segunda mão e revistas com referência ao cinema.

“(…) a livraria está dotada de um painel destinado ao uso directo do público, no qual qualquer visitante pode afixar anúncios destinados a divulgar iniciativas de venda directa ou troca de edições de qualquer das tipologias anteriormente referidas, desde que relacionadas com cinema”.


terça-feira, 22 de setembro de 2015


VOLTO JÁ...OU NÃO!


Cuentos mínimosMaría José Barrios 

[Estimados clientes:
Saí, por momentos, para ir pedir a mão de Rosaura, a filha do alfaiate. Estou sozinho há demasiado tempo. Se ela aceitar, fugiremos da cidade, vamos casar-nos na primeira igreja que encontrarmos no caminho e teremos dois filhos. Ao primeiro daremos o nome de Anselmo, em memória do meu avô. Caso contrário, estarei de volta em cinco minutos.]


FESTIVAL 
ARTES DIGITAIS E NOVOS MEDIA

LISBOA - ALMADA

Arte e Tecnologia juntas num festival internacional de Artes Digitais e Novos Media – PLUNC – que se realiza nas duas margens do Tejo, Lisboa e Almada, entre o Cais do Sodré e Cacilhas. 


Exposições, workshops, talks e mesas redondas constituem a oferta do festival que pretende relevar a importância da interactividade como “promotora de diálogos entre público e criadores, não só através da obra em si, como também através do processo de criação da obra”.

24 - 27 DE SETEMBRO 2015 | PROGRAMA

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Flâneur

Novas Narrativas Urbanas

O trabalho dos fotógrafos Augusto Brázio (Portugal) – série BANG! - e Martina Cleary 

(Irlanda) – AT NIGHT WE DREAMED OF TALL SHIPS -  desenvolvido no contexto de 

residência artística Flâneur, em Lisboa, vai poder ser visto no Largo do Intendente, até ao 

dia 5 de Outubro.





Largo do Intendente | Pina Manique, Lisboa


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

DÁ VOZ À LETRA
2ª Edição

promover a língua portuguesa
leitura em voz alta


 Biblioteca Municipal Almeida Garrett 
Setembro de 2015 | Fevereiro de 2016


"A leitura alarga o teu espaço, dá-te novos amigos, leva-te a conhecer lugares, emoções e ideias que nem imaginas que existem. Dirás que não tens tempo, que a leitura é solitária, que a vida é cheia de outras coisas; dirás que já te chegam as aulas. É verdade que, na Escola, te preparas, cresces e amadureces. Mas a leitura de livros – que são sempre uma história, com muitos capítulos diferentes – dá-te tudo o resto. Ler define a tua personalidade, faz de ti uma pessoa mais corajosa, mais inteligente, mais sedutora. Por isso, nós desafiamos-te a revelar o teu lado secreto. 

Mostra do que és capaz e lê em voz alta os textos de que gostas e os que vais descobrir. Revela-te como leitor(a)."




quinta-feira, 10 de setembro de 2015

IYL 2015




“(…) A luz, através da fotossíntese, é essencial para a existência da maior parte dos seres vivos. É através da luz que comunicamos, que nos vemos e que conhecemos o nosso lugar no Universo. Mas a luz é mais do que ciência e tecnologia, é também arte e cultura – fotografia, cinema, pintura e muitas outras formas de expressão que utilizamos para representar pensamentos e emoções (…)”



LUMINA, Festival da Luz, 4ª edição, Cascais, 11 a 13 de Setembro de 2015.


Tema: as 4 estações do ano – circuito sequencial de quatro percursos correspondentes às 4 estações do ano - instalações multimédia dinâmicas, video-projecções monumentais, esculturas interactivas e obras participativas. 

sexta-feira, 4 de setembro de 2015


Livraria do Simão





Paulo Simão Carneiro, 42 anos, o nome da Livraria do Simão, escadas de São Cristóvão

Lisboa – 3 mil livros na livraria mais pequena do mundo (?) 



FELICIDADE

A Feira do livro do Porto 2015 abre hoje, 4 de Setembro, ao público e decorre no Palácio de Cristal até ao próximo dia 20 de Setembro.

O certame tem por tema a FELICIDADE e conta com um vasto programa cultural bem como prestará homenagem à escritora Agustina Bessa Luís.

Hoje, às 18.00H serão inauguradas as três exposições deste programa:

·        Galeria Municipal  - [Con]texto, A Arte, a Palavra e o Livro, homenagem a Luís Serpa (curador e galerista)
·        Foyer do auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett - mostra documental sobre a vida e obra dE aGUSTINA bESSA lUÍS
·        Galeria Municipal - exposição "CORAL, Um Livro, Uma Capa"


terça-feira, 1 de setembro de 2015






Viriato 
na Banda Desenhada




comissariada por Luiz Beira, a exposição Viriato na Banda Desenhada,   inaugurada no

dia 30 de Agosto, estará patente até 31 de Setembro, na Feira de S. Mateus (Museu da 

Electricidade - Espaço EDP), em Viseu e conta com obras de Artur Correia, José Ruy, Mara

Mendes, José Garcês, Miguel Rebelo, Augusto Trigo, Pedro Emanuel, José Almeida, 

Eugénio Silva, Baptista Mendes, João Amaral, Paulo Medeiros, Pedro Albuquerque, 

Fernando Santos Costa, Pedro Ribeiro, Carlos Rico, E.T. Coelho, Daniel Almeida, Carlos 

Almeida, Ricardo Ferreira e António Lança Guerreiro.


A exposição organiza-se em torno de trabalhos da anterior exposição em Moura, de 22 

peças criadas para o efeito e de dez aguarelas do álbum Viriato de José Garcês

originalmente publicado no Cavaleiro Andante nos anos de 1952 e 1953. A história será, 

agora, editada pela primeira vez no formato álbum, pelo GICAV e Câmara Municipal de 

Viseu.